O contedo desta pgina requer uma verso mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Evento: Equipe de trabalho do PCGR visitam dois ninhos de Harpia em Cacoal e Rolim de Moura

Programa de Conservação do Gavião-real (PCGR) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA)

iniciou suas atividades de pesquisa em 1997 após a descoberta do primeiro ninho de gavião-real Harpia harpyja numa floresta de terra-firme, região próxima a Manaus.

Em 1999, estabeleceram-se metas para ampliar a localização, o mapeamento e o monitoramento de ninhos para estudar a biologia da espécie na Amazônia Brasileira com a participação de voluntários dispostos a enfrentar o desafio de conservar esta espécie. Hoje o projeto conta com o apoio de pesquisadores parceiros, voluntários, estudantes e bolsistas na coleta de dados, atividades de educação ambiental e divulgação de informações no entorno de ninhos. Monitoramos 60 ninhos de gavião-real nos estados do Amazonas, Pará, Rondônia e outros cinco ninhos no Pantanal e na Mata Atlântica. Estabelecer um Programa Nacional de Conservação da espécie somente foi possível com a parceria de várias instituições Federais, Estaduais e privadas, Ongs internacionais, nacionais e regionais, além do poder público municipal.

A participação ativa de comunidades que habitam a floresta no entorno das árvores com ninhos de gavião-real são também a razão do sucesso na localização de novos ninhos, na coleta de dados sobre a espécie, por exemplo coletando vestígios de presas para descrever a dieta da espécie, e monitorando a sobrevivência dos filhotes até serem capazes de voar para longeda área onde nasceram e estabelecer sua própria área de nidificação. Enquanto as pesquisas utilizando a telemetria convencional

e satélite, iniciados em 2004 e 2007, respectivamente, favoreceram o conhecimento do deslocamento local e regional do

gavião-real, os estudos genéticos, iniciados em 2005 ampliaram para o Brasil, as coletas de dados para as diversas regiões de ocorrência histórica e atual da espécie.

A convivência pacífica entre os comunitários e os animais da floresta é possível à medida que são apresentadas em forma de capacitação, fontes alternativas de subsistência à tradicional produção agrícola e extrativista usual na região Amazônica para a valorização do patrimônio natural da região.

 

Local: Cacoal e Rolim de Moura-RO

Data: 11/06/2016

Fotos: Carlos Neves

rolim de moura

rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura
rolim de moura rolim de moura