O contedo desta pgina requer uma verso mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Rondônia: Jerico: apaixonados percorrem mais de 200km para acompanhar corrida

Publicado Afotorm - 20/02/2014

A tradicional corrida de Jericos aconteceu neste domingo (16) no Complexo Turístico Ecológico, o "Jericódromo", em Alto Paraíso, e reuniu mais de 15 mil pessoas

Foto: (Foto: Franciele do Vale)

13ª Corrida Nacional de Jerico em Alto Paraíso

Em meio a muita lama, as máquinas artesanais deram um show de manobras na 13ª Corrida Nacional de Jerico em Alto Paraíso - município distante 200 quilômetros de Porto Velho. A corrida aconteceu neste domingo (16) no Complexo Turístico Ecológico, conhecido também como "Jericódromo". O evento atraiu cerca de 15 mil pessoas.
Os veículos usados na corrida são verdadeiras engenhocas feitas artesanalmente, que levantam o público presente a cada manobra. Ao todo, 25 pilotos participaram da competição nesta edição.

Um dos pilotos, o agricultor Diomar Fleichimam Khio, de 33 anos, conta que para construir a sua máquina de corrida foi preciso juntar peças de sucatas de dois carros. Diomar é de Buritis (RO) e participa do evento há quatro anos na categoria dois pistões.
- É uma diversão que eu levo a sério, mas, se perder, saio dando risadas porque é muito prazeroso participar da corrida. Se ganhar eu faço festa - brinca o agricultor.
Dickson da Silva, de 20 anos, corre na pista lamacenta pela terceira vez, ele é o mais novo da turma e tem a corrida de jerico como hobby.
- Alguns gostam de futebol, outros de lutas, e eu de jericos - comentou o jovem.
Para o presidente da Associação de Jeriqueiros de Alto Paraíso, Alcimar da Silva, a cada ano o esporte cresce e fica mais competitivo. Ele explica que associação é uma entidade que dá apoio aos corredores.

Trabalhamos para divulgar o esporte não só dentro do estado, mas no país inteiro, para que todas as pessoas saibam que num município tão pequeno como Alto Paraíso há uma modalidade esportiva diferenciada, divertida e que atrai milhares de pessoas - destacou Alcimar da Silva.
O presidente conta também que os carros são adaptados para correrem em duas categorias: um pistão com motor até B18 e dois pistões, com motor agrale 27. Os jericos devem ter cinto de segurança, gaiola de ferro, e os pilotos só podem competir com capacete.
Como não poderia ser diferente, o público compareceu em massa no evento e vibrou a cada manobra dos pilotos.

Irmãos Lara
Pela terceira vez consecutiva, o primeiro lugar das duas baterias da Corrida Nacional de Jericos de Alto Paraíso ficou nas mãos dos irmãos Lara: Ceifas Lara e Melkisedeque de Lara. Ceifas foi campeão na categoria um pistão e Melkisedeque na categoria dois pistões. Ceifas conta que os dois correm há oito anos, mas em baterias separadas para não ficarem um contra o outro.

 

Irmãos Lara, na 13ª Corrida Nacional de Jerico em Alto Paraíso

- Seria muito chato ter que competir contra o meu irmão, por isso não corremos na mesma bateria - esclarece o piloto.
Ceifas trabalha como vendedor e Melkesedeque numa oficina, onde eles começaram a fazer os jericos para a competição com a finalidade de vendê-los. Mas com o passar o tempo eles tiveram a ideia de fazer jericos e competir, foi quando iniciaram no esporte e há três anos são os irmãos que dominam o "jericódromo", e são os pilotos a serem batidos.
- Mais do que ser um bom piloto e ter um bom jerico, na corrida também é preciso contar com a sorte - avalia Ceifas de Lara Campeão da categoria um pistão da Corrida Nacional de Jericos.

 

 

 

 

 

 

Colocação final
Um pistão
1º Lugar – Ceifas de Lara
2º Lugar – Silvio
3º Lugar- Claudinei Cavalcante
4º Lugar- Elieser de Castro Souza
Dois pistões
1º lugar- Melkisedeque de Lara
2º lugar – Adilson da Silva
3º lugar - Dickson da Silva
4º lugar- Diomar Fleichimam Khio





 

 



 

Fonte: globoesporte.globo.com/ro