O contedo desta pgina requer uma verso mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Rondônia: Navio hospital atende vítimas da enchente

Publicado Afotorm - 06/03/2014

O objetivo é não sobrecarregar ainda mais a rede ambulatorial da capital.

Foto: Marcos Freire

"A embarcação deixou as águas do Amazonas para prestar solidariedade aos desabrigados de Rondônia, como resultado de entendimentos entre o governo do Estado e os Ministérios do Interior e da Defesa..."


Para dar suporte em atendimento médico, odontológico e vacinas aos ribeirinhos, o Navio de Assistência Hospitalar Oswaldo Cruz, da Marinha do Brasil, está ancorado no porto graneleiro de Porto Velho desde a semana passada. São três médicos, três dentistas, um farmacêutico e seis enfermeiros a bordo, além de uma tripulação de oito oficiais e 43 praças que estão recebendo os casos encaminhados pela Secretaria de Saúde.

O objetivo é não sobrecarregar ainda mais a rede ambulatorial da capital. A especialidade dos militares é prestar atendimento às populações ribeirinhas da região amazônica. A embarcação deixou as águas do Amazonas para prestar solidariedade aos desabrigados de Rondônia, como resultado de entendimentos entre o governo do Estado e os Ministérios do Interior e da Defesa.

No sábado (01) o navio foi oficialmente apresentado à imprensa portovelhense. Antes de aportar na capital, a embarcação já vinha prestando atendimento às comunidades afetadas pela enchente. De acordo com o comandante, capitão de corveta Leonardo de Padua, além dos atendimentos médico e dentário, o navio oferece também vacinação e soro antiofídico. Ele assegurou que a embarcação vai permanecer em Rondônia enquanto as autoridades julgarem que serviços prestados à população forem necessários. Os atendimentos podem ser feitos 24 horas.

A embarcação também está capacitada com helicóptero esquilo e lancha de ação rápida para fazer retirada de pacientes em situação de risco em áreas isoladas.

Para o comandante do Corpo de Bombeiros e coordenador da Defesa Civil, coronel Caetano, a presença do navio hospitalar na capital visa principalmente tirar a sobrecarga da rede pública, prestando atendimento de forma direta às vítimas da enchente. Os pacientes são levados diariamente ao navio pela própria Secretaria de Saúde, que disponibiliza ambulâncias para o encaminhamento.

 

 





 



 

Fonte: www.rondoniadinamica.com.br