O contedo desta pgina requer uma verso mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

A arqueóloga que batalha para preservar os vestígios dos primeiros homens das Américas - Parte 2

Publicado Afotorm - 31/03/2016

Histórias entrelaçadas

Foto: FUNDHAM

rolim-de-moura

Cravado no sertão piauiense, Parque Nacional da Serra da Capivara tem 130 mil hectares

A luta por mais recursos para manter o parque e enfim conseguir transformar a isolada e empobrecida região do município de São Raimundo Nonato em um polo turístico soma-se às dezenas de outras que a arqueóloga tem assumido praticamente sozinha nas últimas quatro décadas.
"Eu vim morar no sertão para não deixar essa riqueza se perder e poder ajudar a tirar essas pessoas da miséria", disse, 11 anos atrás, ao receber o prêmio Prince Claus, da Holanda, quando previu: "Minha luta está longe do fim".
Niède Guidon nasceu em Jaú, no interior de São Paulo. Integrante de uma família de classe média alta de ascendência francesa, formou-se em História Natural pela USP e, aos 28 anos, foi estudar arqueologia na Universidade de Paris-Sorbonne, onde fez doutorado.
Ela chegou ao retornar para o Brasil mas, por causa de sua militância política, voltou à França após o golpe militar de 1964. Lá, fez uma sólida carreira como arqueóloga.

 

 

Por Roberta Jansen
Do Rio de Janeiro para a BBC Brasil

 

Fonte: BBC Brasil