O contedo desta pgina requer uma verso mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Brasileiro vence concurso de fotografia da ONU no Japão sobre desenvolvimento sustentável

Publicado Afotorm - 26/10/2017

A foto disputou com outras 1 mil imagens de 73 países.

Foto: Luis Gustavo Cavalheiro

rolim-de-moura

A foto intitulada "Mulher de COOCASSIS" é a vencedora, do Fotógrafo Luis Gustavo Cavalheiro

Uma coletora de lixo da cidade de Assis, no interior de São Paulo, protagonizou a foto vencedora de um concurso universitário mundial de fotografia promovido pelas Nações Unidas no Japão.

O clique é do brasileiro Luis Gustavo Cavalheiro, de 21 anos, anunciado nesta terça-feira (24) como o primeiro colocado do Concurso de Fotografia sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de 2017, lançado pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Japão (UNIC Tóquio) e pela Universidade de Sophia. A foto disputou com outras 1 mil imagens de 73 países.

Estudante de História, Cavalheiro é de Paraguaçu Paulista, interior de São Paulo, e se interessou por fotografia há cinco anos, quando começou a aprender técnicas assistindo a vídeos na Internet, antes mesmo de ter uma câmera. Em entrevista ao Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio), ele contou que, com a ajuda da irmã, conseguiu comprar uma máquina fotográfica e passou a trabalhar como "freelancer".ft O estudante de História Luis Gustavo Cavalheiro, de 21 anos, foi o autor da foto premiada. Foto: Acervo Pessoal

A foto premiada, intitulada "Mulher de COOCASSIS", retrata uma das trabalhadoras da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Assis (COOCASSIS), iniciativa autogerida cujo propósito é incluir catadores e outros trabalhadores desempregados e que recebe assessoria de professores e estagiários da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

A fotografia faz parte de uma exposição organizada pela iniciativa da qual Cavalheiro faz parte, a Contemporânea — Empresa Júnior de História. Sem fins lucrativos e administrada por estudantes, a empresa busca quebrar barreiras entre a universidade e as comunidades locais.

"Procurei retratar a vida diária dessas coletoras na cooperativa, para que a foto pudesse ser usada como mecanismo para conscientizar sobre a importância de seu trabalho", afirma Cavalheiro.


"Vencer um concurso da ONU carrega um peso muito grande para mim. Além de trazer reconhecimento ao meu trabalho como fotógrafo, o que me deixa mais feliz é saber da visibilidade que trará ao trabalho dessas coletoras e coletores de recicláveis. Que sirva como forma de conscientização e traga valorização por parte da sociedade local."

Além de um prêmio em dinheiro, um kit de lentes Nikon, produtos dos ODS e dois livros de fotografia, o estudante foi convidado a a cerimônia de premiação, que ocorreu nesta terça-feira (24), em Tóquio.

"Essa é a minha primeira viagem internacional. Está sendo tudo novo e diferente para mim, por isso, estou bastante ansioso e animado com a viagem. Sempre fui apaixonado pela cultura oriental e esta será uma ótima oportunidade para conhecê-la de perto."

Para ele, a foto representa três objetivos globais, o ODS número 5, que trata da igualdade de gênero — uma vez que as mulheres da cooperativa passam a ser protagonistas de sua vida financeira; e o ODS número 8, que trata de crescimento econômico inclusivo e do trabalho decente — já que a cooperativa é um ambiente seguro para as trabalhadoras e possibilita sua ascensão econômica.

Outro ODS mencionado é o de número 15, que trata da vida na terra, uma vez que o trabalho realizado na cooperativa tem um impacto direto e positivo sobre o meio ambiente. Ele lembra que, em um mundo cada vez mais consumista, a reciclagem se torna ainda mais necessária.


Outros dois brasileiros estão entre os autores das dez melhores fotos do concurso. Liz Dórea, pela foto "Bond" e João Athaíde, por "Mulher Quilombola". Com 184 imagens enviadas, o Brasil foi o segundo país com o maior número de inscrições, perdendo apenas para o Japão.

Da Redação com informações provenientes da ONU

Fonte: news.portalbraganca.com.br